Rituais do Chef Jan para cozinhar

 

Nem só de comida vive a Doma.Ovo. Nossa paixão também é viajar! Mas sempre que possível conciliando viagem e gastronomia, claro!

Conhecemos Urubici por acaso. A história é curiosa. A Internet nos proporciona conexões inusitadas, é realmente surpreendente.

Saimos de Floripa na sexta feira e voltamos no domingo. Levamos filhos e cachorros. Só nosso coelhinho ficou em casa.

Encontramos uma acomodação bem típica da serra, aqueles chalés aconchegantes, no meio do mato e servem café da manhã colonial.

Exploramos paisagens deslumbrantes, maravilhosas. Até arte rupestre vimos. Provamos comidas típicas e compramos um monte de produtos coloniais deliciosos.

Neste post vamos contar como chegamos até Urubici, os lugares que visitamos, o que comemos e como curtimos o final de semana que ficará em nossas memórias para sempre. Muito improvável não se encantar com Urubici.

COMO CHEGAMOS ATÉ URUBICI

Em novembro de 2021 aconteceu o primeiro Congresso da Cozinha da Serra Catarinense, chamado Raízes do Solo à mesa, em Lages que é uma cidade no centro do estado de Santa Catarina.

Infelizmente, não conseguimos ir, mas aproveitamos para seguir no Instagram alguns participantes do evento e conhecer o trabalho feito por eles já que a maioria era chefes de cozinha ou produtores artesanais e, para a Doma.Ovo, é importante explorar este universo.

Tivemos a feliz oportunidade de conhecer o trabalho do Renato e da Mayara do Quintal Di Catarina, um armazém de produtos regionais artesanais sustentáveis da Serra Catarinense que fica na BR 282, no caminho de Floripa para Lages (SC).

Nos encantamos com o trabalho do Quintal Di Catarina e ficamos caçando uma oportunidade para conhecer e provar.

Como o evento foi em Lages, ficamos curiosos com a escolha da cidade e decidimos pesquisar o que tinha para fazer lá e como era a cidade.

 

Descobrimos que a região é muito rica, por ser rota do escoamento da produção rural, que o turismo rural está em amplo crescimento e foi desenvolvido o Orion Parque Tecnológico, um centro de inovação da rede de Santa Catarina, que incentiva o ecossistema de inovação para transformar a economia da região.

É, claro que ficamos encantados.

Tínhamos o combo perfeito para decidir cair na estrada: curiosidade por dois lugares interessantes, cansaço da rotina diária e vontade de conhecer melhor a cultura dos catarinenses.

Estava decidido. Iríamos para Lages e aproveitaríamos para conhecer o Quintal di Catarina.

ENCONTRANDO UM LUGAR PARA SE HOSPEDAR

Normalmente quando vamos viajar fazemos uma pesquisa inicial nesses sites de busca de hospedagem. Utilizamos os filtros com base em nossas necessidades.

Desta vez queríamos um lugar pet friendly, com café da manhã, que tivesse boas recomendações (mínimo nota 8), estivesse na BR-282 e que nos acomodasse bem, afinal somos dois adultos e duas crianças.

Sempre colocamos o filtro e depois visualizamos o mapa, pois assim enxergamos onde estão concentradas as opções de acomodações e conseguimos definir. Não sabemos se você faz isso, mas testa da próxima vez, é uma excelente dica para escolher acomodação.

O bom de procurar lugares para se hospedar é poder se imaginar no lugar enquanto busca. E, quando vimos os chalés com vistas exuberantes e aquela atmosfera relax decidimos que seria a melhor opção para nós.

Chegamos a Urubici.

Mudamos os planos e a ideia se tornou hospedagem em Urubici, visita ao Quintal Di Catarina e lages.

Quando decidimos o lugar, selecionamos 3 opções de hospedagem, e entramos em contato por telefone para entender como funciona e tirar dúvidas. Decidimos então pela Pousada Cajuva, do Renato.

 
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Notícias recentes
0
    0
    Seu carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar para a loja